segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Anedota

Anedota

Sem comentários.
Mas a justificação do pseudo provérbio está o máximo!



Nota - Surripiado ao Arlindo!

Sem Vergonhice Total

 
 Sem Vergonhice Total

Apoiantes de Paulo Vistas celebram vitória junto da prisão da Carregueira

Indisciplina Superior

Indisciplina Superior

Não a suporto. Não a admito, nem dentro nem fora da sala de aula. Intervenho e contrario-a. A porta da minha sala é serventia da casa para quem dela quiser fazer uso. Por norma, anualmente tenho "apenas" que lidar com alguns/poucos casos pontuais de indisciplina nas turmas mais difíceis dos CEF.
Mas sei que ela está a aumentar e que extravasou para o ensino superior onde os professores não estão habituados a lidar com esta praga que interfere enormemente no ensino/aprendizagem. Amigos pessoais a leccionarem no ensino superior já me relataram os casos aqui focados, nesta notícia do Expresso, quando tiveram de leccionar turmas de 1º ano e depararam-se com bebés irresponsáveis, malcriados, insurrectos, desleixados, desrespeitadores do outro, indiferentes ao seu percurso escolar.
Pois os meus pais ensinaram-me de pequenina "Para quem não quer, tem o meu pai muito!"... isto caiu em desuso?

Indisciplina cresce no ensino superior

Novo Mapa Autárquico Português

Novo Mapa Autárquico Português

Confira aqui.

Resultados Oficiais - Amarante

 
Resultados Oficiais - Amarante

Amarante quer mudar... mas nem tanto. Sacudiu o jugo de décadas de poder socialista, é certo... mas a população resolveu castigar os partidos do centrão não dando maioria a nenhum deles e colocou-os quase ao ladinho um do outro com muito menos votos do que em 2009. É bom que saibam ler convenientemente estes resultados.

Assim sendo, quem mandará na Câmara será a coligação de independentes. O que não deixará de ser engraçado de se ver...

domingo, 29 de setembro de 2013

sábado, 28 de setembro de 2013

Luís Costa, Flávio Monte e Santana Castilho

Recorte Surripiado ao Luís Costa
 
Luís Costa, Flávio Monte e Santana Castilho

Luís Costa e o seu pseudónimo literário, Flávio Monte, estão em destaque, mais do que merecidíssimo, na edição do DN de hoje, pela mão de Santana Castilho.
Conheço os três pessoalmente. Admiro-os profunda e genuínamente, sentimento que fui consolidando ao longo dos muitos anos que já levamos desta luta de professores que parece não ter fim e que, curiosamente, nos cruzou. Acompanho os três. Emotivos, sensíveis, carinhosos, guerreiros, os dois primeiros com alma de poeta, o terceiro mais pragmático, os três com o coração no peito e às vezes a sair pela boca.
Sei que a nossa vida quotidiana seria infinitamente mais pobre sem eles. Sem as palavras certeiras e acutilantes do Luís. Sem a sua crítica mordaz. Sem a pertinência, clareza e incómodo da palavra de Santana Castilho. Sem a beleza profundamente poética, impregnada de serrania, da palavra de Flávio Monte.
E por tudo isto... e mais alguma coisa... o dia foi uma caixinha de surpresas boas.

Muitos parabéns, Amigo. Que a voz nunca te doa.


O Admirável Mundo Novo By Crato

O Admirável Mundo Novo By Crato

Pois este admirável mundo novo não tem fim.
Não era este que dizia num sei o quê sobre a liberdade de escolha de pais e alunos num sei o quê da escola?
Ah pois é! Mudas e não bufas! E se bufares... mudas à mesma!


Abaixo-Assinado - Professores Tomam Posição

Abaixo-Assinado - Professores Tomam Posição

Em defesa de uma Educação Pública e de Qualidade.

Inteire-se do seu conteúdo e assine aqui, se assim o entender.

Eu já assinei.

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Políticos e Campanha Eleitoral

 
Políticos e Campanha Eleitoral

Facto - Uma comitiva de políticos do pê esse esteve hoje no interior da minha Escola logo pela manhã. Não chegaram escondidos e vai daí calhou de os ver. Essa comitiva integrava o actual presidente da câmara, vereadores vários e o candidato a presidente da câmara por esta força política que integra o apropriadamente chamado centrão.

Ouvi dizer - Que a comitiva se vinha inteirar dos problemas de funcionamento da nossa Escola... sim, ainda funcionamos, entre outras debilidades, com o estupor do amianto a pairar sobre as nossas cabeças...

Pergunta - Será que estes mesmos nossos representantes locais acompanharam, em visita à EB 2/3 de Amarante, os restantes candidatos às eleições autárquicas para que todos fiquem em pé de igualdade?

A Propósito das 40 horas Semanais - Esclarecimentos da FENPROF

A Propósito das 40 horas semanais - Esclarecimentos da FENPROF

Enquanto pugna pela revogação do horário de 40 horas,
FENPROF estará atenta a situações que eventualmente desrespeitem a acta negocial de 25 de Junho
Car@ sóci@ do SPN,
A partir de dia 30. 2.ª feira, e até ao momento em que a lei for revogada, seja por imposição constitucional, seja por decisão política, vigorará, também na Educação, o horário mínimo de 40 horas que o actual Governo impôs aos trabalhadores da Administração Pública.
A FENPROF tudo fará para derrotar mais esta medida imposta com o objectivo reduzir o número de trabalhadores, fazendo alastrar ainda mais a negra mancha do desemprego em Portugal, até porque o aumento do horário de trabalho dos docentes, a ter implicação na sua componente lectiva ou na de estabelecimento, criaria dificuldades ainda maiores à sua actividade, agravando as já difíceis condições em que desenvolvem o seu trabalho.
Por essa razão, acautelando a situação que já então se adivinhava, da luta dos professores desenvolvida no final do ano lectivo passado resultou o seguinte compromisso do MEC, então inscrito na acta conclusiva de negociações que foi assinada em 25 de Junho:
3. O eventual aumento do horário de trabalho na administração pública de 35 para 40 horas semanais, no caso do pessoal docente é imputado à componente não letiva de trabalho individual. Assim, é fixado o número mínimo de horas da componente não letiva que não são registadas no horário de trabalho dos professores e que integram a sua componente individual de trabalho. Nessa definição deverá ser tido em conta o número de alunos, turmas e níveis atribuídos ao docente, não podendo ser inferior a:
a. Na educação pré-escolar e 1.º CEB, 13 horas;
b. Nos 2.º e 3.º CEB, no ensino secundário e na educação especial, 15 ou 16 horas, respetivamente, para quem tem até 100 ou mais de 100 alunos;”
Prevenindo eventuais aplicações que divirjam do compromisso assumido pelo MEC, a FENPROF já dirigiu uma carta ao ministro da Educação e Ciência, no passado dia 18, alertando para a necessidade de ser observado o que foi acordado, mas exorta também os professores e educadores para que, em caso de dúvida relativamente à organização dos seus horários, se dirijam ao seu Sindicato para que possa ser verificada a legalidade e, se necessário, desencadeadas as diligências necessárias conducentes à sua regularização.
Saudações sindicais e votos de um bom ano lectivo!
'A Direcção
José Manuel Costa

Trabalho - Aulas

Auto-Retrato em Centro de Recursos da Sala de História
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Trabalho - Aulas

Durante esta semana de trabalho que amanhã deveria findar, mas que para um professor, neste caso professora, se verá!, retomei a realização do meu manual on-line de História que foi iniciado no ano lectivo de 2011/2012, mais concretamente no início de Setembro de 2011.
Este manual, que pode ser acedido se clicarem aqui, apresenta-se aos meus leitores sob a forma de um blogue a que chamei, inicialmente, História 7º ano e, posteriormente, História 3º Ciclo, nome que ainda hoje ostenta por ser adequado à minha ambição que era/é construir um manual que cobrisse/cubra praticamente todos os conteúdos programáticos do 3º Ciclo para a disciplina de História.
Confesso que este tipo de trabalho me dá, passo a redundância, imenso trabalho.
Sim, é certo, dá-me igualmente imenso gozo por ver a aceitação que ele tem traduzida em quase 80 mil visitas, em comentários elogiosos de colegas, de alunos, de encarregados de educação, que me chegam amiúde à caixa de comentários e por vezes à minha caixa de correio electrónico e por ter já recebido dois prémios para o Melhor Blogue de História em Língua Portuguesa de Portugal nos anos de 2011 e 2012.
Para chegar aqui, a este ponto onde agora me encontro, tenho de recuar ao ano de 2004/2005, ano em que iniciei as minhas apresentações em PowerPoint já inúmeras vezes reformuladas e melhoradas.
Este ano chegou a vez de reformular as apresentações já realizadas para o 9º ano, o que irá ser feito semanalmente. Também semanalmente será publicada uma aula... assim o MEC me deixe... assim o MEC me deixe tempo para trabalhar com e para os meus alunos... assim o MEC me deixe ter paz e sossego, imprescindíveis ao bom desempenho de todos os professores, ao meu também.
Entretanto o trabalho já acumulado é tanto que, esgotada a página de recursos que alberga os PowerPoints de 7º e 8º anos, tive de abrir nova página, no Google Sites, para conseguir alojar os novos recursos de 9º ano que substituirão os antigos, alojados aqui nesta velharia, datada de 2007.
Mais trabalho... portanto.
Mas venha ele! Deste, claro está!

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Novas da FENPROF Sobre as Ofertas de Escola

Novas da FENPROF Sobre as Ofertas de Escola

Que eu subscrevo. Para acabar de vez com a palhaçada.

Fenprof quer acabar com as ofertas de escola para a colocação de professores

Milka - O Último Quadrado

Milka - O Último Quadrado

A campanha foi engendrada por um português a trabalhar em França, que orgulho em Miguel Durão!, e destina-se a promover  a ternura entre as pessoas e a ligação a esta marca de chocolates.
Simples, por certo eficaz!


O Admirável Mundo Novo By Crato - Continuação

O Admirável Mundo Novo By Crato - Continuação

Agora a Fontes Pereira de Melo a funcionar sem bar, biblioteca e pavilhão desportivo.
Crato sempre a inovar! Parabéns, Crato!

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Chuva

Chuva em Folhas de Suculenta - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Chuva

Chegou hoje. Comme il faut. De mansinho... portanto.

Centro de Recursos Pedagógicos - Sala de História


Centro de Recursos - Sala de História da EB 2/3 de Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Centro de Recursos Pedagógicos - Sala de História

Quando cheguei à EB 2/3 de Amarante não existia um verdadeiro centro de recursos na sala atribuída predominantemente às aulas de História. Os armários guardavam apenas uns mapas, património da escolinha, que o PowerPoint tornara obsoleto e uma velha televisão já avariada, de qualquer modo igualmente atirada para fora de uso devido a esta Internet maravilhosa disponível 24 sobre 24 horas e somente à distância de um clique.
Desde Setembro de 2009, data da minha vinculação à EB 2/3 de Amarante, já muito se alterou dentro da Sala de História, pode inteirar-se destas alterações clicando aqui e aqui, e o ambiente é agora acolhedor, a sala está imaculada de branco, os armários estão recheados de recursos que são utilizados sempre que o seu manuseamento se torna pertinente.
A esmagadora maioria destes recursos pedagógicos pertence-me, encontram-se em depósito nos armários da Sala de História porque eu não sou egoísta, muito embora tenha chatices e sofra dissabores de quando em vez à conta desta minha atitude voluntariosa de que não estou disposta a abdicar. Sim... já me ocorreu pensar em trazer tudinho para casa... mas, quando assim é, penso uma e outra vez e acaba por vencer sempre o bem geral que se sobrepõe a isto e mais aquilo porque continuo genuinamente a pensar que estes recursos pedagógicos poderão ser úteis a alunos outros que não unicamente os meus. Penso sempre neles, nos alunos. E durante as minhas andanças de férias é para eles que compro uma ou outra recordação de viagem. E é assim que estes recursos da Sala de História são feitos de réplicas compradas em museus espalhados pelo mundo e que são instrumentos líticos mais ou menos caprichados, vénus variadas, gravuras rupestres de Foz Côa, réplicas de peças egípcias, de peças romanas... a réplica de Carta de Foral oferta da minha querida Susana Dias... e até peças verdadeiras como alguns fósseis da minha colecção, alguns micrólitos, as caixinhas asiática e americana, o bocadinho do Muro da Vergonha que dividia Berlim e que me foi oferecido pela Em@... não esquecer também as maquetas de monumentos construídas pelos alunos nas aulas de EV sob orientação do professor Antero Pereira e todos os recursos que têm sido construídos ao longo das sessões semanais do Clube de História e que podem ser vistos clicando aqui e ainda todos os livros, muitos, que eu solicitei ao presidente da Câmara de Amarante e que foram oferecidos ao Centro de Recursos da EB 2/3 de Amarante.... e... e...

Escrevi em tempos:

"A Sala de História não pode ser um mono, um peso morto na Escola, sob pena de não fazer absolutamente nenhum sentido."

"Continuo a afirmar o que já afirmei aqui variadíssimas vezes e que é a impressão profundamente negativa de entrar dentro de salas de aula, umas atrás das outras, sem que nada as distinga umas das outras, salas com chão, paredes, carteiras, cadeiras, um computador. Agora apetrechadas com projectores e quiçá quadros interactivos.
Continuo a afirmar que uma Escola deve organizar-se, se isso for fisicamente possível, em salas de aula atribuídas às várias disciplinas, tal como sempre aconteceu para os laboratórios de Química, por exemplo.
E continuo a afirmar que é uma tragédia a opção do ME em não efectivar o corpo docente de que realmente necessita, pois é fundamental para todos nós a criação de laços afectivos com o espaço onde nos movemos.
Laços que só podem ser criados por quem se sente pertença de um lugar, que também é um pouco seu, na medida em que, pela sua acção, o ajuda a construir a cada dia que passa.
Eu não sou um sujeito passivo, neste caso uma sujeita. Nunca fui, desde que me lembro. Gosto de actuar sobre as coisas, sobre o que me rodeia, procurando, simultaneamente, um equilíbrio nessa actuação que não abra fendas na paisagem que me envolve. É assim com os Meus Caminhos da Barca. É assim na Sala de História.
E eis que chego onde quero. Aos recursos que equiparão a Sala de História e a humanizarão mais e mais, a cada dia que passa, tornando a Sala um sítio prazenteiro onde os alunos amam estar, fundamental para uma aprendizagem harmoniosa."

"Nada como os alunos poderem pegar na réplica de um biface, sentir como ele se ajusta à mão que o envolve, sentir as suas arestas cortantes, sentir a frieza da superfície vítrea do sílex verdadeiro das amostras por mim colhidas no longínquo Sahara, nada como observar de perto a beleza de uma réplica em tamanho real da minúscula Vénus de Brassempouy, ou da Vénus de Vestonice, ou observar a delicadeza e elegância do traço gravado no osso do excepcional bisonte que, de cabeça voltada para trás, lambe, delicadamente, as feridas do seu corpo. Ao longo da minha vida profissional, sem Sala de História, fui carregando o que tinha, de casa para a sala de aula e da sala de aula para casa. A minha colecção foi, entretanto, aumentando porque acredito nela para promover a sensibilidade, a atenção, o conhecimento. Agora está em depósito, emprestada, na Sala de História da EB 2/3 de Amarante e disponível também para os restantes alunos que não são meus. Acredito no valor da partilha. Defendo-o com unhas e dentes. Tenho a certeza que, com entreajuda, uns puxando pelos outros, ganharemos todos no final e progrediremos todos enquanto comunidade."

"Ah! E este é o país que funciona, porque se sabe unir, cumprindo um objectivo comum: procurar assegurar, sem tréguas, rodearmo-nos de pessoas decentes, generosas, esmeradas, trabalhadoras, desinteressadas, solidárias... e assim chegar ao fim do dia pensando God Knows How Y Adore Life."

Em jeito de balanço, confesso - nem sempre consigo tudo o que quero... muito embora vá conseguindo alguma coisa...
E uma coisa é certa - parada não conseguiria nada.

Nota - Darei mais boas novas da Sala de História da EB 2/3 de Amarante ainda este ano.

A Palavra a Constança Cunha e Sá

A Palavra a Constança Cunha e Sá

Passos, Seguro?
Uma turma de 1º ciclo.

E quanto a Crato?
Um número de circo.
Pois, anda entretido com jogos florais...

Vale a pena ouvi-la aqui.

O Admirável Mundo Novo By Crato

O Admirável Mundo Novo By Crato

Não vou comentar. Ou melhor, até vou! Que eu saiba, nem no Estado Novo havia esta degradação aviltante das condições para o que o ensino/aprendizagem se processe dentro da normalidade.


terça-feira, 24 de setembro de 2013

O Admirável Mundo Novo By Crato

O Admirável Mundo Novo By Crato

Não vou comentar.

Políticos Incompetentes - Chamar os Nomes aos Bois

Políticos Incompetentes - Chamar os Nomes aos Bois

A escutar obrigatoriamente.



Surripiado aqui e com os meus agradecimentos à Cecília Monsanto.

Do Ensino Especial - A Palavra a Crato, O Corta Tudo

Do Ensino Especial - A Palavra a Crato, O Corta Tudo

Tudo dentro da normalidade... portantos...

Crato Vaiado

Crato Vaiado

E está com sorte!

Ministro vaiado em Setúbal. Dezenas de professores pedem a sua demissão

Por causa disto... e não só.

A Escola Pública é o seu brinquedo?

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

A Barata Diz Que Tem...

A Barata Diz Que Tem...

Dedicado à BT.



Nota - Agradecida, Luís Costa!

Nuno Crato - BT

 
Nuno Crato - BT

É o que é!

Obrigada pela tua criatividade infinita, Luís Costa!

Amadeo de Souza-Cardoso - Street Art Tribute

Amadeo de Souza-Cardoso - Street Art Tribute

Vídeo surripiado aqui.


Inglês - Afinal o Que Quer Crato?

Inglês - Afinal o Que Quer Crato?

Simples! Num se sabe. Simples! E não lhe perguntem porque ele também num sabe.

Nuno Crato quer inglês obrigatório desde o 1º ciclo

Pais acusam Crato de «desorganização» por agora já querer Inglês

Associação de professores de Inglês oferece ajuda a Crato

Desorganizado, ele?! Que nada! É apenas mais um criativo no poder. E a Escola é o seu brinquedo.

Pena que tenha pessoas dentro...

E posto isto, dedico-lhe uma musiquinha.


domingo, 22 de setembro de 2013

Tudo Normal

Tudo Normal

Diz Crato.


Novas do MEC - Do Caos

Novas do MEC - Do Caos

E da profunda falta de respeito por alunos, pais, professores. Aqui está o MEC em todo o seu esplendor.
Num ano de profunda crise económica, com a esmagadora maioria dos portugueses a contarem os tostões, vem o puto do MEC e zumba! O manual adoptado o ano passado vai para o lixo e bora lá, venha um novinho em folha!
E se fossem todos para o raio que os parta?


Prova Para Professores - Novas da FENPROF

Prova Para Professores - Novas da FENPROF

Que eu aplaudo.



Nota - Vídeo surripiado ao Guinote.

Incêndios - Serra do Marão

Incêndio do Marão Visto de Carvalho de Rei
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Incêndios - Serra do Marão

Grassa desde ontem, violento, alimentando-se de tudo o que consegue devorar à sua passagem.
O Inferno não tem fim...

Incêndios - Serra da Aboboreira

Serra da Aboboreira - Carvalho de Rei
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Incêndios - Serra da Aboboreira

O meu dia de ontem fez-se de desassossego, depois de alertada para um incêndio, mais um!, que grassava desde a manhã por terras da Aboboreira, mais concretamente na parece que já extinta freguesia de Carvalho de Rei.
E assim continuamos nós, com o coração desolado ao ver os montes e as serras transformarem-se, paulatinamente, em tocos/torresmos/pretos que despontam por entre as espessas camadas de cemitérios de cinza depositados no chão.
Aqui e ali os carvalhos e castanheiros talvez resistam, talvez rebentem com a chegada da Primavera que acontecerá, invariavelmente, no próximo ano. Talvez...

Nota - É certo que já só faltava arder este bocadinho ali pela zona. E pronto! Está feito.
Descansaremos, agora?! É que já mete nojo...

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Rota do Românico

Rota do Românico

Trabalharei em contacto estreito com esta equipa que está a fazer um trabalho consistente, feito de uma persistência sem fim que já vem muito detrás.
Hoje volto à Rota do Românico para voltar a apresentá-la aos meus leitores.
Aproveitem-na. Desfrutem o que Portugal vos oferece vindo de um passado distante, dos primórdios da nossa nacionalidade.



Nota - Podem espreitar mais aqui.

34º Quase à Sombra

Eu - Fotografada pelo Meu Pai
 
34º Quase à Sombra

Trinta e quatro graus era quanto marcava o meu carrito, estacionado quase à sombra, quando nele entrei afogueada de calor e quase a ter um peripaque à saída da escolinha.
Ai meus deuses que não se aguentam as fornalhas das salas de aula neste Agosto tardio!
Minha praia, aqui vou euuuuuuuuu!

Lua de Mel Especial

 
Desenho e Fotografia de Rui Gonçalves

Lua de Mel Especial

E o que fazem dois arquitectos em lua de mel? - perguntam vocês.
Pois, para além de fazerem tudinho a que têm direito, e que os outros casais, por certo!, também não deixam de fazer, estes ainda se atrevem a fazer desenhos aguarelados do filme que se desenrola à frente dos seus olhos e, generosidade das generosidades!, partilham-no connosco que por aqui andamos a trabalhar, esborrachadinhos de calor!
Obrigada R e C! Por pensarem em nós... e nos deixarem de cabeça a sonhar...

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Protestos - Escola Secundária do Marco de Canaveses

Protestos - Escola Secundária do Marco de Canaveses

Já foi a minha escolinha durante três anos. Desde aí, a Secundária do Marco de Canaveses está guardada no meu coração e aí permanecerá para todo o sempre. A Escola... e principalmente o pessoal que a habita/habitou e que eu vou reencontrando, amiúde, a caminho de Lisboa, para as intermináveis manifes.
Bom rever alguns... algumas... aqui a protestarem por uma situação que se arrasta há anos, agora pior do que nunca com as obras da Parque Escolar a 1/3 realizadas, mantendo os edifícios antigos quase impraticáveis. Já quase o eram nos idos anos noventa...

Beijos e abraços daqui para aí!


O Mete e Tira do ME/MEC

 
O Mete e Tira do ME/MEC

Em Educação, este constante mete e tira é simplesmente grotesco. Vem o pê esse e o ministro xis e mete, depois vem o pê esse dê e o ministro y tira. E quem diz ministro, diz ministra que esta maluqueira é independente do género.
E se se entendessem, políticos da caca, para a Educação não estar subordinada aos vossos desvarios, às vossas ideias iluminadas, às vossas vontades loucas?
Vocês, políticos, esgotam Portugal e sugam-lhe, quais vampiros, as forças até ao tutano.

E, assim, temos que o ministro que introduz o exame obrigatório de Inglês no 9º ano é o mesmo que coloca os alunos deste país em situação de profunda desigualdade aquando da chegada ao 2º ciclo.

Boa Crato! Pedagogicamente, és brilhante!

Crato acaba com Inglês obrigatório no 1.º ciclo

Nota - Para quem não pertence ao sector e não está a ver o que uma medida destes implica...
Haverá alunos a chegar ao 5º ano com zero, um, dois, três ou até quatro anos de Inglês.
E mais não digo... para minha própria segurança...

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Abaixo-assinado contra o aumento do horário letivo dos docentes do 1º CEB

Abaixo-assinado contra o aumento do horário letivo dos docentes do 1º CEB

O abaixo-assinado já foi entregue após quase uma semana de recolha de assinaturas. Entretanto, continua on-line para quem quiser assinar.
E dou a palavra ao Mário Nogueira. Escutem-no.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

A Normalidade do 1º Dia de Aulas

 
A Normalidade do 1º Dia de Aulas

Uma mentira repetida muitas vezes torna-se verdade?
Não me parece. Mas há quem assim pense, por certo.

Chegamos à escola e é tudo caótico
Escolas recorrem a plano de substituição para ocupar alunos
Há quem volte para casa no último dia para o regresso às aulas

Reajustamento Cerebral

Auto-Retrato - Pena - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Reajustamento Cerebral

Assim estou, em fase de reajustamento cerebral, agora que se iniciaram, de facto, as aulas. E pelos vistos este reajustamento demorará pelo menos cinco dias... como pode ser comprovado aqui... o que quer dizer que para a semana estarei já plenamente reajustada... assim o espero.
Nos entretantos, fui recebida pelos meus alunos do 9ºC com salvas de palmas, beijinhos para aqui e para ali à entrada da sala de aula... e os alunos todos de pé nos seus lugares, quase em sentido... eheheh... aguardando a minha ordem para se sentarem.
Ok! Podem-se sentar. E trabalhemos então. Por agora ainda devagarinho, tentando apanhar o ritmo entretanto perdido.

Regresso às Aulas Com Turmas criativas

Regresso às Aulas Com Turmas Criativas

Por aqui, por Amarante, também há destas turmas criativas. São a última inovação pedagógica do MEC.
Pais, barafustem! Protestem! Não se calem!


domingo, 15 de setembro de 2013

Regresso às Aulas

Auto-Retrato em Dia Feliz - Restaurante Pena - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Regresso às Aulas

Amanhã será tempo de regressar ao contacto com os alunos dentro da sala de aula, já que fora dela fui vendo alguns aqui e ali, fui mantendo contacto via net com um ou outro mais tecnológico e para aí virado, virado para conversar com esta professora farta de MEC até ao tutano mas jamais farta deles.
Hoje perguntei a um grupo - "Preparados psicologicamente para o regresso às aulas?" "Pois preparadíssimos, professora!" - foi a resposta!
E lá vamos nós. Entraremos este ano numa escola particularmente envelhecida no que diz respeito ao corpo docente, o que me perturba substancialmente já que gosto de sangue novo, de ideias novas, de outras visões, dos contactos entre mais velhos e mais jovens em que todos ganhamos e nos enriquecemos enormemente. Mas o MEC decidiu interromper esta troca de forma completamente artificial, cortando cargas lectivas de disciplinas várias, extinguindo áreas disciplinares, aumentando o número de alunos por turma, continuando as políticas socráticas dos megas, agora até já transformados em gigas, teras, eu sei lá!
E lá vamos nós. Nós, alunos, professores e funcionários vários, que uma escola vazia é boa para descansar por uns breves momentos mas deixa saudades dos risos e das gargalhadas, do bulício e da agitação, das confidências partilhadas, do colorido dos miúdos e miúdas que, sei-o, amanhã encontrarei mais crescidos, mais graúdos, mais adultos.
Será um reencontro para os alunos de três turmas, agora a frequentarem o 9º ano.... saudadinhas... mas este meu ano lectivo, que amanhã começa com trabalho dentro da sala de aula, também será feito de alunos totalmente novos e desconhecidos de três turmas de 7º ano e de uma de 2º ano de um CEF de Pastelaria/Panificação que este ano me foram atribuídas.
Amanhã será o dia do recomeço. Para mim, para eles, para nós.
Apesar de todas as dores... ai se as há!... desejo a todos votos de um excelente regresso às aulas!
Eu estou preparadíssima... como de resto pode ser comprovado pelo auto-retrato anexo...

Novas de Crato

Novas de Crato

sábado, 14 de setembro de 2013

Mad World

Mad World



Surripiadinho ao Gabriel Vilas Boas!

Professores - Os Bombos da Festa

Professores - Os Bombos da Festa

Fomos eleitos os bombos da festa com o pê esse e com MLR. Continuamos os bombos da festa com a chegada ao poder da coligação pê esse dê / cê dê esse e com NC.
Deixo-vos com um comprovativo deste facto.

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Depois de Noivar... Casar

 
Flores de Noiva - Quinta da Pena - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Depois de Noivar... Casar

Casar uma sobrinha, afilhada de baptismo e afilhada de casamento é uma tripla responsabilidade que foi por nós cumprida, ontem, durante um casamento que correu sobre carris oleadinhos que nem sei!
Hoje recordo o dia em que soube que a Cláudia tinha vindo ao mundo, no Porto, eu a apanhar boleia com o pai dela que conduziu ligeiro o carro por atalhos e mais atalhos, na ânsia de chegar e conhecer a criança que também ele fizera... rsrsrsrsr... ao ponto de se perder e chegar mais tarde do que cedo à maternidade Júlio Dinis onde uma jovem mãe e jovem filha o esperavam.
Linda a criança, a minha primeira sobrinha deste meu lado, a primeira herdeira do meu irmão.
E a criança fez-se jovem estudante, a deixar estupefactos todos quantos lhe pegavam nos cadernos, acho que nunca vi cadernos tão imaculados, tão impecavelmente organizados, a perfeição feita cadernos escolares vindos de uma jovem que cresceu sendo extraordinariamente metódica e perfeccionista, características que ainda hoje a acompanham e que fazem parte integrante de si.
Entretanto, a jovem estudante fez-se uma belíssima mulher, casadoira, encontrou o seu amado num jovem bem apessoado, elegante e aprumado... eheheh... perfeccionista como ela, ambos projectos de arquitectos, no dizer do Helder Colmonero.
Arquitectaram os cursos, os interesses comuns, os gostos semelhantes, o entendimento perfeito.
Um dia destes, a sobrinha, agora duplamente afilhada, tornou-se a mulher mais encantada do mundo: noivou!
O dia de ontem apenas foi a continuidade, o passo seguinte: casou! Ou melhor, casaram ambos... numa cerimónia e recepção muito belas que ficará para sempre na memória dos privilegiados que assistiram e testemunharam a felicidade, num dia de sol a rodos talhado de luz perfeita, tal como era de suas vontades.
Valeu! O casamento foi mesmo de sonho.

Que sejam felizes para todo o sempre!

A Palavra a Paulo Guinote e Maria Emília Brederode Santos

A Palavra a Paulo Guinote e Maria Emília Brederode Santos

Vergonha de políticos.

Entrevista a Nuno Crato

Entrevista a Nuno Crato

Está na lua? Náaaaaaaaa... é apenas mais um político no seu maior esplendor...


quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Tudo ao Molho...

 Tudo ao Molho...

... e fé em Deus!!!

Por aqui, pelo concelho de Amarante, também há turmas de 1º ciclo com mais do que um nível.
Pedagogicamente, é um must...
Ouvi dizer...

Também ouvi dizer... a moçarada que se lixe!

Escolas têm turmas com alunos de vários anos

Tesourinhos das Autárquicas?

 
Tesourinhos das Autárquicas?

É assim mesmo! Quando não há dinheiro para mais usa-se o que já foi usado, explora-se o que já há. E mostra-se OBRA!!!

Passos e Crato inauguram escolas já inauguradas

O MEC no Seu Melhor - Pérola

 
O MEC no Seu Melhor - Pérola

Confesso que era para colocar neste post o título de "Portugal no seu Melhor"... mas depois pensei, catano!, Portugal não tem de gramar com esta m****... ou tem?

Docentes ainda desconhecem manuais do novo programa de Matemática

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Tesourinhos das Autárquicas

Tesourinhos das Autárquicas

A página está recheada de coisas preciosas referentes à campanha eleitoral. Vale a pena clicar aqui.
De resto, Manuel Almeida à Câmara de V. N. de Gaia!

Biba! Biba! Biba!


Azares - Ser Professor no Portugal de 2013

Recorte surripiado ao Luís Nunes
 
Azares - Ser Professor no Portugal de 2013

Há quem lhe chame azares. Eu prefiro fazer referência à total falta de respeito pelas Pessoas que decorre da visão de quem nos tutela - números à frente, como se a Humanidade se pudesse reger só e unicamente por eles, como se eles, os números, fossem, por si só, capazes de instituir uma feroz ditadura neles baseada.
Em todo o mega agrupamento que integro, e que decorre da junção de dois agrupamentos verticais anteriores, está colocado um novo professor QZP. E é tudo. Olhar à volta na escola é, para mim e neste momento, assustador.
Ontem em reunião de departamento, que integra os professores de moral, geografia, história e história e geografia, contei os seus membros e tomei consciência que o meu departamento está agora do tamanho, por exemplo, do grupo de história e geografia, ou mesmo só de história, aquando da minha entrada para a profissão docente, algures lá pelos finais dos anos oitenta.
Este impedimento na transmissão de diferentes visões que se renovam constantemente, no aporte de novas maneiras de estar, ser e pensar trazidos pelas gerações de professores mais novos, esta renovação que se quer constante em Educação, não esquecer que lidamos com as gerações futuras, este doseamento entre mais velhos e mais novos, esta riqueza na diversidade foi agora estancada e impedida de forma abrupta e completamente aberrante, coisa que terá de ser corrigida brevemente sob pena de pagarmos demasiado caro este atrevimento.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Abaixo-Assinado

Abaixo-Assinado

Contra o aumento da componente lectiva no 1º Ciclo
 
Car@ sóci@ do SPN,
Com a publicação dos despachos normativos n.º 7/2013 e n.º 7-A/2013, surge pela primeira vez a possibilidade de os intervalos não serem incluídos na componente lectiva dos professores do 1º Ciclo do Ensino Básico, o que altera injustificadamente uma realidade que sempre foi considerada e confirmada a partir da primeira publicação do Estatuto da Carreira Docente (1990), constituindo ainda uma situação de desigualdade com os restantes níveis de educação e ensino, onde os intervalos estão incluídos na componente lectiva.
Assim, a FENPROF põe à subscrição de todos os professores um abaixo-assinado dirigido ao Ministro da Educação e Ciência, que deve ser recolhido até 13 de Setembro para posterior entrega com a maior brevidade. Este abaixo-assinado pode ser assinado online (o que se recomenda, pela facilidade e celeridade do processo) ou subscrito em papel, por grupos de colegas, podendo ser descarregado em formato pdf. Neste caso, é essencial que a impressão ou cópia seja feita em frente e verso,
Se, por qualquer motivo, não conseguir abrir os links acima, copie para o seu browser os seguintes endereços:
- Abaixo-assinado online

Vagas - "Novas" Más

Vagas - "Novas" Más

Professores de Línguas e Expressões sem vagas... mas há mais... más.

sábado, 7 de setembro de 2013

Prove Portugal

Prove Portugal


Eu Sou Portugal

Eu Sou Portugal

Testemunhos.
Sobreviveremos... apesar deles...


Petição

Petição

A pedido dos autores, divulgo:

Caros amigos,

Agradecemos que subscrevam a petição e que ajudem na sua divulgação.

Com os melhores cumprimentos

Paulo Meneses
Luís Pombo

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=P2013N70714

Leiam e, se concordarem, assinem.

Tertúlia Histórica

Tertúlia Histórica - Café-Bar - Amarante
Fotografia de João Sardoeira
 
Tertúlia Histórica

A tertúlia, entre mim e o meu querido ex-delegado de História da ESA, Miguel Moreira de seu nome, é histórica e não só. No caso aqui retratado até versou ideias vagas sobre o nosso próximo "Reencontro com a História"... falhado que foi, por mim, o do ano lectivo de 20012/2013, por circunstâncias particulares minhas.
A tertúlia foi apanhada pelo João Sardoeira que, do Largo de S. Gonçalo, disparou a sua máquina fotográfica sobre nós, tirando esta "chapa" que aqui ficará registada para a posteridade, após manipulação minha.
Agradecida pelo presente, João Sardoeira!

E recupero um texto escrito um dia destes, mais concretamente em Janeiro de 2013...

Continuarei a escapulir-me para visitar os centros históricos das cidades, aqui e ali, os seus museus, as catedrais, as capelas e capelinhas, as ruas anónimas e as suas gentes. Preciso disso para crescer enquanto professora de História. Preciso de visitar os castros, passear-me pelas pontes romanas, sentar-me nos anfiteatros, penetrar nas pequenas igrejas visigóticas onde a luz é espartana, ou nas belas românicas, sentir a luz divina nas catedrais góticas, preciso do espanto do olhar perante o rendilhado do manuelino, preciso de percorrer as vielas das judiarias, sentir a emoção de uma procissão em dia de sexta-feira santa, em Granada, preciso de tocar os pequenos ladrilhos de azulejos árabes e sentir a sua frescura por debaixo das minhas mãos, preciso de fechar os olhos num pátio andaluz e escutar o borbulhar da água e os chilreios loucos da passarada, preciso da racionalidade do renascimento... preciso de reflectir e de me questionar... não, nem que eu vá a pé e de mochila às costas... a troika não me tirará tudo.
Reencontro com a História, aqui vou euuuuuuuuuuu...

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Puro Gozo

 
Puro Gozo

Primeiro mandam-nos ir para o raio que (n)os parta a todos.
Depois... Governo quer agência que atraia imigrantes e trave saída de jovens... ou seja, os tachos já não chegam e é preciso deixar a salivar mais uns quantos boys... e é nisto que estamos, num país feito de políticos miseráveis que implementam políticas miseráveis.

Mestre Jardineiro

Fotografias de Orquídeas Surripiadas ao Mestre Jardineiro
 
Mestre Jardineiro

É o melhor e mais completo horto de Amarante e arredores e está em festa porque, por estes dias, comemora mais um aniversário.
Visite-o virtualmente, no facebook aqui, no site aqui e melhor melhor só mesmo deslocando-se lá onde decorre uma campanha de promoção de orquídeas, somente as flores de que mais gosto.
Nós, confesso, já por lá passámos... não é assim, F?

Recuperação Urbana

Recuperação Urbana - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Recuperação Urbana

Já falei inúmeras vezes neste blogue sobre o abandono a que foi votado o centro histórico de Amarante com o esvaziamento de casas atrás de casas, todas habitadas na minha infância. Os prédios urbanos do casco antigo amarantino enfermam do mesmo mal de outros prédios situados noutros centros históricos espalhados pelo país - os prédios são em altura, sempre sem elevador, de frentes exíguas para as ruas, quase sempre sem garagens e tudo isto dificulta a vida que se quer moderna, de comodidades já enraizadas de que as pessoas parecem não querer prescindir.
Daí o termos uma cidade esvaziada de vida a pulsar dentro das paredes de pedra ou de tabique, feita de prédios ao abandono, alguns em ruínas, alguns a constituírem mesmo um perigo para quem passa... só daremos conta quando houver um desastre? Um telhado que parcialmente desaba, um incêndio incontrolável que se propaga aos prédios vizinhos? Como de resto já aconteceu?
Mas a verdade é que habitar o centro histórico de Amarante trás vantagens incontáveis ao dia-a-dia de quem por cá habita e eu falo com conhecimento de causa - as pessoas que partilham esta opção e por aqui ainda se mantêm ou que aqui retornaram, como é o meu caso, não têm necessidade de pegar em automóvel para as deslocações dentro da cidade para uma ou outra compra, para as idas ao café/escritório, para a deslocação para o local de trabalho, caso trabalhem por aqui, têm acesso pronto e rápido às escolas, do pré-escolar ao secundário, a clínicas com médicos e enfermeiros, a farmácias, usufruem de acesso gratuito à Internet de muitos pontos da cidade, as casas do centro histórico acumulam ainda, o mais das vezes, logradouros que possibilitam o trabalho num jardim, numa horta, num pátio interior, trabalho sempre bom para a manutenção da sanidade mental e, amiúde, as pessoas que as habitam usufruem de vistas desafogadas e privilegiadíssimas sobre o rio... o que não é coisa pouca! e, por último, a cereja no cimo do bolo num país intervencionado pela TROIKA e que constitui uma boa ajuda aos orçamentos familiares nos dias que correm - isenção de pagamento de IMI na totalidade dos prédios de algumas ruas deste centro histórico.
Estas são algumas das vantagens que, assim de repente, me vêm à ideia e que, colocadas num dos pratos da balança podem fazer pender os casais mais jovens ou menos jovens para a tomada desta importante decisão na hora de decidir o local da fazedura do ninho.
Adepta desta opção, eu tomei-a logo que pude e agarrei-a pelos cornos, propagandeio as suas vantagens aos quatro ventos sem conseguir ter muito êxito entre amigos e familiares que, o mais das vezes, montaram arraiais na periferia da cidade.
Por isso, pelo que genuinamente penso, tão genuinamente que passei da palavra ao acto, é sempre com especial agrado e satisfação que recebo notícias de mais um prédio em obras no centro histórico do meu burgo, principalmente se essas recuperações se destinarem a habitação.
Amarante centro precisa de povo que acenda candeeiros dentro das habitações, precisa de povo a caminhar pelas ruas dando-lhe a vida que por agora Amarante só conhece nos meses de férias onde esborda a bom esbordar de visitantes e forasteiros que chegam dos exteriores e circulam, arruando, pelas principais artérias da cidade e enchem as esplanadas, muitas, existentes nas duas margens do rio. Depois... é o vazio. E não pode ser assim, não tem que ser assim.
Espero que estas obras que fotografei mesmo por cima da Confeitaria da Ponte contribuam para alterar e contrariar este esvaziamento de gentes... e as obras do prédio da antiga papelaria do sr. Osório... e as obras do prédio da antiga Padaria Aires, posteriormente Celeste... e o mais que se possa fazer por esta cidade tão bela que precisa, urgentemente, de ser ajudada também por cada um de nós.
Vamos a isso?

Nota  - De referir que já há muito trabalho feito quer por particulares, quer pela autarquia e até pela própria igreja... mas há muiiiiiiito mais a fazer e todos temos responsabilidades nesta regeneração do legado que nos foi deixado pelos nossos antepassados e que precisa de ser devidamente respeitado. Coisa que ainda não acontece no presente, do meu ponto de vista, claro está.

Cratices

 
Cratices

O ministro Nuno Crato acaba de criar um novo modelo de gestão genial para países muito em crise intervencionados pela Troika - Impede a colocação dos professores contratados em finais de Agosto, nem um foi ainda colocado!, mas como muitos vão ser ainda colocados... sabemos lá quando! vai pagar a esses professores como se eles estivessem ao serviço desde o dia 1 de Setembro.
Difícil de entender? De facto, qualquer pessoa com um neurónio pensa - mas então se não há poupança não era melhor colocá-los para que esses milhares de professores começassem já a fazer o trabalho que tem de ser feito nas escolas?
Difícil de entender?
Náaaaaaaaaaaaa.... sob a perspectiva de continuação do achincalhamento e menorização duma classe profissional obrigada a ir para as filas dos centros de emprego às centenas, não podia ser feita melhor jogada. A quebra da espinha da dignidade relativamente aos professores da Escola Pública vem de longe, iniciada que foi pelo pê esse e por Maria de Lurdes Rodrigues e seus muchachos. Crato limita-se a ir mais longe e mais fundo. E se pelo meio forem atingidos os alunos... bom, isso são apenas danos colaterias.
Não o esqueceremos.

Um exemplo das cratices de que falo.


Professores Desempregados - Dia 2

Professores Desempregados - Dia 2

E assim estamos...
Inaceitável! E os professores mais novos completamente ausentes das escolas...



Nota - Vídeo surripiado aqui.

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Rota do Românico - Parcerias

Percursos da Rota do Românico
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães
 
Rota do Românico - Parcerias

Já não é a primeira vez que falo sobre esta magnífica rota aqui no blogue. A Rota do Românico viu a luz do dia em 1998 integrando os monumentos do Vale do Sousa e em 2010 enriqueceu-se somando o património românico do Vale do Tâmega e do Douro.
O concelho de Amarante é aquele em que habito e é onde se situa a escola onde permaneço colocada, até ver. Sendo que este ano leccionarei turmas de 7º ano, a reunião de hoje de manhã, com uma técnica superior desta Rota, que a divulgou e ao Guia Juvenil da Rota do Românico, caiu como uma luva que será por mim calçada de alma e coração. Tenho a certeza que também pela minha companheira de route, histórica e não só, Rosa Maria Fonseca, ou não trabalhássemos tantas e tantas vezes juntas, ela colocada no privado, eu no público, trocando estratégias, opiniões, pontos de vista e modos de atacar as aulas, principalmente as saídas de campo... eheheh... enquanto saboreamos uns quantos cafés olhando o "nosso" Largo de S. Gonçalo que nos serve de inspiração.
É como digo, santos da casa têm de fazer milagres e faz parte da responsabilidade de um Professor, de História especialmente mas não só!, esta aproximação/divulgação ao património local, aqui por Amarante tão rico.

Darei novas sobre esta parceria entre Rota do Românico e Projecto História em Movimento.
E peço desculpa pela qualidade, foleira, das fotografias... mas, confesso, estou sem pachorra para as repetir...
Entretanto, se quiser amigar-se à Rota do Românico, pelo facebook, pode fazê-lo clicando aqui.

Novas do MEC

 
Novas do MEC

Tira ao público para dar ao privado?
Aqui estão duas notícias, a primeira de hoje, a segunda já com uns dias, sintomáticas do plano de destruição do ensino público em Portugal. A todos os níveis, do básico ao universitário.

Estado vai apoiar directamente alunos dos colégios, anuncia Crato

Novo corte de 15 milhões no orçamento das universidades para o próximo ano

Oradour-sur-Glane

Fotografia, desfocada, sobre Notícia do DN de Hoje
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Oradour-sur-Glane

Escrevi um post sobre o massacre de Oradour-sur-Glane em finais da semana passada - este post pode ser lido aqui - e, nem de propósito, Oradour está hoje na imprensa nacional, mais concretamente no DN, com a notícia sobre esta importante cerimónia de reconciliação entre as partes - os presidentes francês e alemão entram de mãos dadas na Igreja da povoação que foi palco do mais grave massacre cometido sobre civis pelas tropas nazis, em solo francês, com um dos homens sobreviventes do massacre que ainda está vivo. Relembro que só escaparam seis pessoas, quatro homens, uma mulher e uma criança.
Quantas memórias dolorosas guarda Robert Hébras!

Nota - Pode ver mais fotografias desta importante cerimónia, que ajuda a afugentar fantasmas, clicando aqui.
E visionar uma pequeno filme da época, sobre este acontecimento, que eu agradeço à minha amiga Céu Teixeira.


quarta-feira, 4 de setembro de 2013

A Palavra à Susana Dias

 
 A Palavra à Susana Dias

Professora contratada. Uma história como tantas outras. Vinte anos a sofrer na pele uma sucessão de contrata despede.
Este MEC, ou melhor, os seus representantes... deviam estar no banco dos réus, era o que era!
A palavra é hoje particularmente triste e sentida. Eu sei o quanto a Susana ama a actividade lectiva e o seu trabalho com e para os alunos.

"Oficialmente desempregada! 1993- Escola Sec. de Monserrate- Viana do Castelo; 1994/ 2013 Escola Sec. de Amarante. 20 anos de ensino desaguados num número do Inst.do emprego e Formação Profissional. Como tantos outros professores fui dispensada. Aliás, todos os anos o Ministério da Educação, descaradamente, prescinde e retoma os meus serviços. Somente porque, por teimosa vontade maternal, preferi ser contratada perto da minha família do que professora do quadro a centenas de kms de casa. Estar na base da cadeia alimentar é um lugar de grande fragilidade! Aguardarei as próximas colocações convicta, sempre, de que escolher a minha família foi uma das minhas mais felizes decisões!"

Força, Minha Amiga!
E sim, tomámos já já um café...
 
Creative Commons License This Creative Commons Works 2.5 Portugal License.